rrras-te-parta

....................

domingo, maio 14, 2006

Os pontos nos iiiiiis

Começo por transcrever aqui um mail que recebi há pouco tempo e que sendo anedota não deixa de chamar a atenção para certos factos. Amantes Marido e mulher estavam a jantar num restaurante de luxo, a comemorar vinte anos de casados, quando entrou uma rapariga absolutamente fantástica, dirigiu-se à mesa deles, deu um beijo apaixonado no marido e disse:- Vemo-nos mais tarde - e foi-se embora. A mulher fitou o marido, furiosa, e perguntou:- Quem diabo é aquela lambisgoia?- Oh! É a minha amante - respondeu o marido com a maior das calmas.- Ai é? Pois então fica sabendo que esta foi a última gota de água - disse a mulher. Para mim chega! Quero o divórcio. - Compreendo - respondeu o marido - mas, lembra-te, se nos divorciarmos acabam as compras em Paris, os Invernos na República Dominicana, os Verões em Itália, os Porsches na garagem e o iate na marina. No entanto, a decisão é tua. Nesse momento entrou um amigo comum no restaurante com uma loura estonteante apranchada nele.- Quem é aquela mulher que entrou com o Bernardo? - perguntou a mulher. - É a amante dele - respondeu o marido. - A nossa é mais bonita, não é Eduardo?! Alertada por uma amiga li na TSF online um artigo e afirmações que me deixaram a ranger os dentes, cujo título é: "Reitor afirma que adultério é uma «semi-prostituição»"

Retirei para uma saudável discussão as seguinte frases:

-1«o exagero de liberdade entre os sexos fora do matrimónio cria vícios e multiplica os conflitos»

R-e eu pergunto o que é exagero na liberdade, onde estão os limites? liberdade com limites não é liberdade a não ser os naturais, interiorizados pela vivência em sociedade. Em contrapartida uma relação extraconjugal pode evitar vícios e resolver conflitos.

-2«a castidade é uma urgência numa sociedade marcada por relações simultâneas e sucessivas, o que acaba por criar situações de semi-prostituição em todos os meios sociais»

R-numa altura em que o país, e o mundo, atravessa um problema de natalidade...me parece que a castidade não é a solução. Quanto à semi-prostituição (que eu não sei o que é), e depois de lermos a história do início, quem na verdade se anda a prostituir? os que amam fora do casamento ou os que são violados dentro dele nos seus afectos e na sua carne? quantos(as) se prostituem com a mulher(marido)por uma situação do bem-bom?

-3 para Monsenhor Luciano Guerra, a apologia do divórcio revela desprezo por inocentes que são:

(e aqui vem a minha revolta maior:)

-3«atirados para a valeta e acabam no álcool, na droga ou na cadeia»

(eu diria também na prostituição, e porque não em mais do que um ou em todos os vícios?)

R-eu penso que ninguém tem a apologia do divórcio, ele é por vezes o mal menor, a solução para os problemas graves que existem dentro de casamentos, que até vistos de fora podem parecer bem sucedidos. Mas que o divórcio empurre para os acima citados vícios os filhos...eheheh...não será antes dentro de casamentos sem solução à vista, onde o pai bêbedo bate na mãe, a viola, engravida, às vezes abusa dos filhos? e essa mulher que por orientação da Igreja não usa contraceptivos e que por isso faz aborto atrás de aborto, sintindo-se em pecado e tudo suportando como castigo desse mesmo pecado...não serão antes esses jovens, cujos pais se não separam por razões múltiplas, que são os que nos roubam os fios, as carteiras, nos pedem uma moeda para apanhar o comboio para um lugar onde nunca chegarão? e que faz a Igreja por eles?

-4«a esterilidade se está a instalar no indivíduo...»

R-porque será? será que a falta de uso envelhece os espermas?

Lembremos que o tema anual do santuário de Fátima é:

«guardar castidade»

Adenda: significados colhidos da infopédia:

Liberdade individual-garantia que todos os cidadãos têm de não serem impedidos do exercício dos seus direitos, excepto nos casos determinados pela lei; Prostituição-actividade que consiste em cobrar dinheiro por actos sexuais Castidade-abstenção de praticar actos sexuais. Adultério-facto de uma pessoa casada ter voluntariamente relações sexuais com uma terceira pessoa, Violação do dever recíproco de fidelidade. Fidelidade-cumprimento dos compromissos de monogamia assumidos com cônjuge, companheiro(a) ou namorado(a);

E aqui vai,sobre a monogamia, um artigo retirado da internet:

I couldn’t help it babe, it’s in my genes. There may be a genetic component to infidelity, says a professor at the Twin Research Unit at St. Thomas’ Hospital, London. This is based on the fact that if one twin exhibits infidelity, the other twin strays 55% of the time. In the general population, the number is 23%. The tendency to remain faithful is a component of personality, the scientist elaborates, which is governed both by a number of genes and societal factors.

3 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home